top of page
  • Afonso Nilson

Legítima Defesa

Texto teatral para duas atrizes.


Sinopse:

Em uma cela de solitária, uma agente penitenciária tenta justificar a execução que pretende cometer alegando legítima defesa. O que é a justiça e para quem ela existe? Qual o limite entre punição e tortura? Essas e outras questões estão presentes em Legítima Defesa, que com extrema violência reflete sobre até que ponto o fato de se auto-considerar bom presume o direito sobre a liberdade e a vida alheia.

Em meio à tortura e aos jogos de poder, a agente penitenciária e a condenada travam um embate entre a violência estatal e a resistência, o desejo por sobreviver a qualquer custo. Mas algo está para mudar. Uma chance de compensação ou vingança parece se descortinar em um lapso de tempo.



Sobre o espetáculo:


A primeira encenação do texto aconteceu em 2005, sob direção de Eduardo Hoffman e atuação de Luiza Lorenz e Margô Ferreira, no 19º Festival Universitário de Teatro de Blumenau. Texto participante do Projeto Dramaturgia, promovido pela organização do festival, com consultoria do dramaturgo argentino Alfredo Megna.


Nas fotos acima, registros da encenação do espetáculo Legítima Defesa no 19° Festival Universitário de Teatro de Blumenau, em 2005, com Margô Ferreira (camisa preta) e Luiza Lorenz (camisa branca) no elenco, sob direção de Eduardo Hoffaman. Acervo da Biblioteca Universitária da Furb/Blumenau. Sem identificação de autoria das fotos.



Adaptação para cinema:


O texto Legítima Defesa também foi adaptado para o cinema no curta-metragem homônimo adaptado e roteirizado por Ceicça Boaventura e Vanêssa Cançado. No trabalho, Ceicça interpreta a interrogadora Iolanda e Vanêssa faz a prisioneira, Selma. Participação especial de Harildo Deda (voz do locutor), e convidadas Helita Soarez e Fabiana Pharoah ( carcereiras). Assina a direção Edinilson Mota Pará, conhecido diretor de peças premiadas nacionalmente.


Também fizeram parte da equipe Gabriel Teixeira (direção de fotografia); Napoleão Cunha (som direto); Marcos Lé (montagem); Edilton Brito Irmão (desenho de som e color grading); Elói Correa (still); Ceicça Boaventura (direção de arte e produção executiva); Roberto Salles (direção de elenco); Alicia Guerreiro (make up), e Maria Boaventura (assistente de produção e making of).


Nas imagens acima, frames do curta-metragem Legítima Defesa. Em cena as atrizes Ceicça Boaventura e Vanêssa Cançado.




9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page